Toggle navigation
Para quem viu minha foto de ontem, nao era o Super Homem.

More posts from this user

tons outonais, pra quem nasceu no outono do outro hemisfério 🍂
amsterdam tem sido generosa na beleza 💛🌼
eu era acostumada a sonhar e não realizar, ter planos, mas não vê-los saindo do papel. acostumada com a aspereza da vida, com ter-que-ser-forte-todo-dia, sem tempo pra pensar além do real. foi de pouco que me espantei com uma nova possibilidade de vida quando (re) conheci mihail. e entre tantas personalidades geminianas, conheci o lado caboclo-metódico, avesso a tudo que eu era acostumada a ser. ele me ensinou, sem bê a bá, só sendo ele mesmo (irradiador da energia expansora) que a gente podia apertar daqui, afrouxar dali e fazer tudo que a gente quisesse (talvez em mais tempo e com mais esforço envolvido, mas ainda assim fazendo). nesse tempo partilhado, mihail me ensinou muitas outras coisas, não porque parou pra ditar, mas porque foi ele mesmo, com os defeitos e as qualidades dele. e, assim, seguimos seguindo, com todos os aprendizados que a vida bota pelo caminho. hoje vamos riscar mais um sonho da listinha, com suor, amor e felicidade. "nunca volte pra sua quebrada de mãos e mente vazias". Oke Arô!
os tincoãs foram o chamado verbalizado. só não ouviria quem fosse surdo para a sensibilidade das coisas vivas. a voz grave de mateus aleluia abriu de uma vez, com suavidade e força, as portas, portões e portais desse mundo e dos mundos de lá (as chaves exu mirim escondeu: estarão pra sempre escancarados). saravá à ancestralidade do povo do Brasil! que sorte a nossa encarnar nessa terra. 🇧🇷💛saluba nanã!
um ano da nossa tentativa de subida até o cume do villarrica, também conhecido como rucapillán, ou "casa do demônio" na língua mapuche. um francês tinha morrido no vulcão há poucos dias. no dia que a gente tentou subir, o vento e o cheiro de enxofre fortes eram os sinais claros de que a gente não devia desafiar as ordens da natureza. já tinha sido muito difícil chegar aonde a gente conseguiu chegar. já durante o caminho, depois do meu choro de culpa, das burrices em levar tanto peso nas costas, o mihail lembrou: não existe vitória, porque não existe nada pra se ganhar. assim continua sendo com a vida. :)